Páginas

abril 16, 2009

Teresópolis faturou mais uma vez o título de Miss Estado do Rio de Janeiro, isso pelo segundo ano seguido. Fernanda Gomes, de 19 anos, conquistou o título na noite desta sexta-feira (17), no Teatro Odylo Costa Filho, na Uerj, no Maracanã, na Zona Norte do Rio.
“Eu estou muito feliz e emocionada. Eu aprendi muita coisa com esse concurso e acho que esse foi o melhor. Eu vou dar o melhor de mim no Miss Brasil e representar bem o Rio de Janeiro, que é o melhor estado, que tem as mulheres mais bonitas”, disse Fernanda, que disputou a coroa com outras 19 beldades.

Com a faixa e coroa de Miss Rio 2009 nas mãos, Fernanda Gomes tem agora a difícil tarefa de conquistar o título de Miss Brasil 2009, no dia 9 de maio, no Memorial da América Latina, em São Paulo. Desde 1981, uma representante do Rio de Janeiro não leva o título nacional.

Parabéns Fernanda. Tirou onda.

Luis Costa. Se hoje podemos festejar mais essa vitória, devemos muito a ele por isso.

Procurador Geral responde aos vereadores a polêmica do lixo

Na última sessão da Câmara Municipal, realizada na quinta-feira, dia 16 de abril, esteve presente o Procurador Geral Antonio Geraldo Cardoso Vieira , acompanhado da Procuradora Ana Cristina da Costa Araújo, que foi convocado pelo Legislativo a fim de esclarecer dúvidas relacionadas ao contrato da empresa Vital Engenharia Ambiental, responsável pela terceirização do lixo no município, que foi embargado pelo presidente Dr. Habib Tauk por entender que haviam irregularidades.
.

Todos os onze vereadores presentes tiveram a oportunidade de fazer suas perguntas. Ausência do vereador Ângelo Gallo. E o debate girou em torno dos serviços que a Vital Engenharia realizaria na cidade, o valor do contrato que é de R$ 8 milhões e meio por seis meses, se houve realmente licitação e pesquisa de mercado para se saber se esta quantia não era exorbitante, se aconteceu algum “apadrinhamento” por parte de alguns vereadores que indicaram trabalhadores para realizar o serviço, se haverá demissões de garis, se a cobrança da taxa de lixo seria criada, se haverá aditivos no valor do contrato, entre outros.
O Procurador Antonio Geraldo respondeu a todas as questões e ora pedia ajuda a Sub Procuradora e ora ao Vereador Major Anderson que já foi Secretário de Meio Ambiente, no governo passado. Ele negou que será criada uma taxa do lixo, assim como “apadrinhamento” por parte de algum vereador. Com relação ao valor do contrato, ele declarou que não é alto uma vez que se fez antes uma pesquisa de mercado e o valor é até baixo.

Que o próprio Ministério Público está fiscalizando as ações em torno deste contrato e, portanto, não há ilegalidade ou imoralidade. Antonio Geraldo prometeu também enviar a todos os órgãos de imprensa uma cópia do processo de contratação e que o governo errou em não divulgar ou debater com o povo antes de tomar uma atitude para a terceirização do lixo. Terminou sua fala pedindo que a Câmara retire o Mandato de Segurança a fim de que os trabalhos se iniciem.

Assista abaixo um resumo da sessão:

Pelo andar da carruagem, o vídeo com as pérolas do mês de abril promete.

;)

Acidentes acontecem mas quando se trata de gente estúpida os índices aumentam ainda mais. Confira no vídeo abaixo:



No Mês do Meio Ambiente (junho), uma imensa rede suspensa será colocada sobre o Rio Paquequer, ligando duas pontes na Várzea: as das ruas Francisco Sá e Duque de Caxias. A REDE será confeccionada com sacolas plásticas de supermercado, e permanecerá no local durante uma semana. Neste período, por baixo da rede, será feita uma limpeza simbólica daquele trecho do Rio, que só vai ser inteiramente revelado após a retirada do objeto. “Assim como o Rio Paquequer é a espinha dorsal da cidade, resolvi produzir um trabalho de arte, uma instalação, que atue como um “eixo reflexivo” sobre a população ribeirinho-urbana de Teresópolis. Para que se concretize, o projeto depende, diretamente, do envolvimento de diversos setores da sociedade local: Instituições, associações, Prefeitura, Estado, comércio, empresários, estudantes, formando assim uma imensa “REDE” colaborativa.” – explica Cleantho Viana, o artista responsável pelo Projeto Rede.


As negociações da REDE estão bem adiantadas e já contam com parcerias importantes como a do Movimento Nossa Teresópolis e de algumas Secretarias da Prefeitura, que se prontificaram em oferecer suas estruturas, dando apoio técnico e logístico. Mais de seis mil alunos da rede pública de ensino estão envolvidos no projeto, trazendo a matéria prima para a confecção do inusitado objeto e também participando da programação durante a exposição.

A maior parte dos itens, que implicariam em gastos financeiros, foram cedidos pela Prefeitura, como por exemplo: refletores, caminhões, alguns equipamentos de limpeza, segurança, etc. Agora, neste momento crucial, o artista espera que os empresários da cidade se mobilizem para patrocinar o que está faltando, inclusive o pagamento de algumas pessoas de uma comunidade carente que serão contratadas para a execução e montagem da rede. “O valor não é alto, o empresariado com certeza vai querer participar desse momento especial da cidade, unindo-se a REDE, e mostrando assim à população que eles também podem envolver-se em movimentos que renovem o cenário cultural de Teresópolis.” – convoca.

Todo o processo artístico, desde o surgimento da idéia, negociações com patrocinadores e apoiadores, reuniões e realização do objeto, vem sendo registrado pelas lentes de Leo Bittencourt, para um documentário que contará com o patrocínio do SESC RJ.

Nenhum comentário: