Páginas

setembro 03, 2012

Aconteceu no início da noite dessa segunda, no auditório Omar Magalhães, no Campus Sede da UNIFESO, no Alto, a apresentação e entrega do "Manifesto da Cidadania" aos candidatos a prefeito de Teresópolis. O documento foi elaborado com base nos dados dos indicadores do Movimento Nossa Teresópolis, Plano Diretor de Desenvolvimento Sustentável de Teresópolis, Agenda 21, Propostas da 1ª CONSOCIAL - Conferência Municipal Sobre Transparência e Controle Social, Carta de Teresópolis (I Fórum Nacional de Prevenção e Gerenciamento de Eventos Extremos - CEAT), Compromissos de Campanha de Candidatos a Prefeito - comunidade do 2º distrito, Carta ao Vice-Governador - AVIT e Plataforma Cidades Sustentáveis.
O único que não participou, nem enviou representante, foi o candidato do DEM, Gerson Ribeiro. Pelo Facebook a presidenta do partido, Claudia Lauand, disse que não tomou conhecimento do evento mas que buscará as informações necessárias para a participação do candidato. Um novo encontro será realizado no dia 17, quando os candidatos terão a oportunidade de apresentar as propostas relativas ao desenvolvimento sustentável de Teresópolis.

Enquanto isso, no Facebook...
A deputada Benedita da Silva deverá ser chamada para depor numa Ação de Investigação Eleitoral que será proposta para investigar o uso de um servidor do seu gabinete na campanha eleitoral do candidato do PT ao governo de Teresópolis, Nilton Salomão, e da candidata a vereadora do mesmo partido, Erika Marra.
A informação foi publicada nas redes sociais na manhã dessa segunda, 3 de setembro, por um radialista da cidade. A participação de agentes públicos, servidores ou não, em campanhas eleitorais é vedada por lei.

2 comentários:

Marco Fonseca disse...

Deputado não é " chamado" em nenhum tipo de ação eleitoral. Trata-se de mais uma peça promocional de um radialista que é conhecido na cidade por suas calúnias e ataques aos adversários.

Marco Fonseca disse...

Não existe isso. Em primeiro lugar Deputado não é " chamado" em nenhuma ação eleitoral, segundo não existe nenhum servidor trabalhando nos comitês dos candidatos citados. A atividade online das pessoas é de caráter privado, uma vez que não é utilizado o nome e nem a estrutura dos gabinetes. Tudo é uma ação de INTIMIDAÇÃO politica.