Páginas

janeiro 01, 2009


Nessa quinta, 1º de Janeiro de 2009, o clima ficou tenso na Câmara logo na posse dos vereadores eleitos. A ala governista composta por Cleyton Valentim, Claudio Mello, Waguinho, Ademir Enfermeiro e Dr. Carlão sucumbiu diante da vantagem numérica da ala Tricanista formada por Dr. Habib, Marcelo Oliveira, Major Anderson, Anginho, Teixeira, Paulinho Carvalho e Arlei que elegeram, por 7 x 5, o Dr. Habib como Presidente da Câmara.

O chocolate poderia ser até maior mas na última hora os governistas conseguiram novas adesões e evitaram a goleada. Agora não tem jeito, durante os próximos 2 anos Jorge Mário terá que governar melado pela Câmara que já na estréia mostrou que a coisa será "muito interessante" durante as sessões. Enfim, os Tricanistas dominaram o legislativo e, depois da incapacidade da reeleição, essa é a segunda derrota significativa do Governo Jorge Mário. Ruim? Nem tanto. Ainda que tais perdas tenham acontecido, o fato de Teresópolis respirar novos ares por si só já faz com que o saldo seja amplamente positivo, não só para o governo, como também para a população que em sua grande maioria (mais de 70%) rejeitou o coronelismo tão comum nos últimos 20 anos de administração pública em Teresópolis.
Agora, diante das circunstâncias, popularizar as sessões da Câmara, mais do que um ato de Cidadania é uma questão de vida ou morte pros governistas que deverão ter grande parte de suas investidas barradas pela muralha Tricanista que apesar da insuficiência dos argumentos, supera em 2 o número de vereadores "adversários" e que democraticamente deverá ditar os destinos do legislativo pelos próximos 24 meses, no mínimo.

Muita coisa interessante aconteceu na posse e, julgando pelo início, a coisa deve ser tão tosca que em pouco tempo virará a nova piada da internet.

Mas o Dr. Habib, ainda que Presidente, não deverá sentir muitas saudades dessa noite. O respeitável médico estava visivelmente desnorteado chegando ao ponto de receber uma cola ao pé do ouvido como ajuda na tentativa de amenizar o caos latente na solenidade. Por várias vezes os vereadores (das duas alas) se manifestaram pedindo ao Presidente que se expressasse de forma mais adequada pois os mesmos não estavam entendendo o que estava sendo colocado em votação. Esse, pelo jeito, vai ter muita saia justa pela frente mas pela sua experiência política deve se safar bem das investidas do Claudio Mello e Cia Ltda.

E o nosso Marcelo Oliveira, o único vereador da história de Teresópolis que tem um irmão gêmeo, agora 1º Secretário da Câmara, foi o rei das pérolas da noite ao se referir ao Presidente da Casa de várias formas, menos pelo nome real. De Habib Tautson a Habib Thompson, tudo foi usado menos Habib Tauk. Nada que o tempo e a convivência não resolva. Até lá, a gente ri um pouco. Paulinho Carvalho, que chegou escoltado por dois seguranças, fez um discurso acalorado onde afirmou que sua família foi ameaçada pelo grupo do governo numa forma de pressioná-lo a votar a favor da ala governista para a eleição do Presidente da Câmara. A foto que você confere abaixo é do Leo Bittencourt:

Apesar do alvoroço, nenhuma queixa foi registrada pelo vereador contra o possível assassino, ou seja, a cidade corre perigo. Paulinho também disse que os governistas ofereceram "vantagens melhores" pra que ele se juntasse ao grupo. Faltou mencionar quem ofereceu a "vantagem pior". Desse podemos esperar grandes gafes.



Carlão, sócio fundador do Clube Anti-Tricanista de Desportos , se mostrou muito disposto no quesito pancadaria. Ele e o vereador Teixeira travaram um acalorado bate-boca onde a mesa diretora teve que intervir pra que os ânimos se acalmassem. É isso que você confere no vídeo abaixo:

video

Na verdade o embate entre os dois deverá acontecer várias vezes pois é exatamente o Teixeira o vereador que melhor se encaixa dentro da filosofia Tricanista, com um histórico de vida que por várias passagens lembra a própria vida do seu fundador.


Major Anderson contou com a presença das obreiras da Igreja Universal, com direito a uniforme de aero-moça de Cristo e tudo, que vibravam cada vez que o edil falava ao microfone. A última vez que vi coisa igual foi num show de Elvis Presley. Esse é poderoso. Aleluia, irmão.


Arlei, ao notar um interesse da imprensa em registrar seu jeito todo especial de interpretar o Hino nacional, preferiu cerrar os lábios. Mais um detalhe que deve ser sanado com o tempo pois o Hino Nacional abrirá todas as sessões. Até macaco aprende. Até lá o seu autor, Francisco Manuel da Silva, segue se remexendo todo no caixão na velocidade nº 5 da dança do créu.


Claudio Mello, a maior promessa da Câmara, não decepcionou, maaaaaas, ainda que tenha partido com ferocidade pra cima dos Tricanistas, aceitou o sistema vigente, que apesar dos escorregões de uns e outros, pelo voto da maioria dos edis, decide democraticamente tudo naquela casa. É como se o super-homem estivesse com uma kryptonita na cueca. A vontade até que é boa maaaas...


E o Anginho... bem, o Anginho entrou mudo e saiu calado. Sacada de mestre pois diante de tantas saias justas logo na primeira reunião, até que ficar calado não é lá um mal negócio. Se a tática funcionou por 4 anos não seria agora que iria falhar. Existe uma faísca de sabedoria nisso.

Enfim, pelo naipe da turma, 2009 promete...


Assim que todos tomaram posse na Câmara, aconteceu a passagem de governo na Prefeitura. Petto se despediu e se retirou com todos seus secretários numa fila indiana enquanto, na sacada da Casa Rosada, um homem tocava uma trombeta anunciando a presença do Rei. A cantora evangélica Rayssa cantou o Hino Nacional e dali, de frente pro reino Jorge Mário convocou a plebe para a reconstrução de Teresópolis.

Alguns Dragões também comparaceram a cerimônia que chamou a atenção pela quantidade de pessoas presentes.
Ao coro de "chupa que é uva" as pessoas se abraçavam emocionadas. Essa última foi mentira mas bem que podia ter acontecido.


Procuramos o Vereador Claudio Mello que nos deu o seu parecer sobre a derrota do governo na eleição da presidência da Câmara:

video


Fica registrado aqui mais um agradecimento ao Claudio por atender o nosso pedido.



Gosto não se discute, ué.

2 comentários:

Anônimo disse...

Os teresopolitanos decentes de verdade desejam do fundo de seus corações que o eleito tenha mesmo se regenerado porque seu passado como homem é negro...e não adianta falar que "é um homem de deus" e outras baboseiras porque muito mais antigo que essa mentira se diziz que cabelos brancos faziam um homem ser erspeitável...o que, de jeito nenhum é o caso e não é mais faz tempo.

Alfredo Rebello disse...

Ahhh, até que enfim um anônimo falando sério. Parabéns
Concordo plenamente com vc.
Religião sempre foi escudo para ditaduras e outras mazelas da sociedade...