Páginas

janeiro 23, 2009

Mais um furo de reportagem do BADARTS:
Dinheiro não traz felicidade. Manda buscar.

Dessa vez o palco da baixaria foi o programa Bom Dia Cidade apresentado pela Patrícia Carracena que vem fazendo uma série de entrevistas com os vereadores. Há cerca de 15 dias atrás um ouvinte ligou para o programa Repórter Policial questionando o fato de só convidarem vereadores da ala governista e na sequência desafiou o Hélio Carracena a convidar o Paulinho Carvalho para ser entrevistado pela Patricia. Desafio aceito de pronto e dias depois, num contato com o assessor Sergio Mauro, a entrevista foi marcada e divulgada tanto na TV Cidade como também na TV Brasil, de propriedade do edil, onde Paulinho confirmou sua presença. Acontece que Paulinho não se apresentou para a entrevista.

Seu assessor, Sérgio Mauro, se apresentou para responder no lugar do vereador mas se deparou com uma avalanche de telefonemas de ouvintes revoltados com a postura do Paulinho não só pelo fato de ter faltado ao compromisso com a TV Cidade como também diante do legislativo onde na véspera teve que amargar o título de analfabeto funcional, "aquele que lê mas não entende", como explicou Cláudio Mello. Segundo Serginho, as participações pelo telefone foram armadas de forma a humilhar o Paulinho. Patricia, visivelmente influenciada pelas atitudes do Paulinho que meses antes noticiou a prisão do seu pai com escárnio, vestiu a camisa de filha e usou da sua posição como apresentadora para conduzir a situação de forma bem tendenciosa. Assista o vídeo abaixo e tire suas próprias conclusões:


video

Paulinho teve uma eleição muito interessante onde, ao contrário de outros candidatos, não se valeu de redutos eleitorais. Apesar de ser realmente um "analfabeto funcional", se elegeu por mérito próprio e sem comprar um único voto, muito diferente de outros que lá estão. Quem votou no Paulinho, não votou nele pela sua competência legislativa e sim por admirar o apresentador de TV e não dá a mínima se seus projetos de lei ferem a constituição federal ou não. O resultado dessa dobradinha analfabeto funcional/eleitor irresponsável faz com que situações como essas, sempre polêmicas, se destaquem sempre causando uma má impressão do legislativo.

Aquilo que funciona em shows de horrores, não tem utilidade pro cidadão consciente e ainda que o assessor do edil acuse a direção do programa de forjar a participação dos telespectadores, as chances de uma manifestação honesta de cidadãos de bem são muito maiores, tanto é que o apresentador não se vale da participação dos telespectadores em seu programa, talvez já prevendo o "problema" iminente.

Assim segue o nosso legislativo, numa sucessão de acontecimentos que diminuem cada vez mais a credibilidade do Teresopolitano.

Apesar dela estar no CTI, a esperança é a última que morre.


Segundo o vereador Marcelo Oliveira, Teresópolis está a mercê de "imprensas marrão". O BADARTS não tem outra opção a não ser concordar com o respeitável edil. Quem não se lembra das matérias de capa mostrando Tricano com 51% das intenções de voto? Depois vieram com a história de que o Jorge Mário não seria diplomado. Diante da diplomação, afirmaram então que ele não seria empossado. Antes mesmo da posse, (e aí citando Marcelo de novo) pasmem vocês, afirmaram que de Março Jorge Mário não passaria, dando lugar para o derrotado Mário Tricano. Acontece é que o máximo que conseguiram foi fazer com que o tiro saísse pela culatra:



Sim, Tricano está inelegível pelos próximos 3 anos.

Cabe recurso, porém esse é o início de uma série de bombas que estão por explodir no colo do ex-bicheiro que, "pasmem vocês", ainda não desistiu de ser Prefeito.


É do designer Teresopolitano Robson Oliveira a logomarca que simboliza a rede composta por todos os movimentos cidadãos do Brasil:Ele nos explicou que a idéia da marca é ilustrar que todos os movimentos espalhados pelo país fazem parte de um mesmo ideal. Robson, que também é o criador da marca no Movimento Nossa Teresópolis. nos disse que antes os movimentos eram isolados mas diante do sucesso dos mesmos coisa foi tomando uma proporção tão grande que houve a necessidade da criação dessa rede. E esta marca foi criada exatamente para ela.

Parabéns Robson! Essa é a Teresópolis que queremos ver na mídia!

6 comentários:

Críticas & Comentários disse...

Foi o Petto quem ganhou na Mega Sena???

Anônimo disse...

Nós já sabemos como é que o Porquinho Carvalho conseguiu amealhar os seus votinhos.
Zimbrão poderia nos ajudar e informar como é que os petistas Ademir Enfermeiro e Clayton Valentim também conseguiram os seus.
Quem votou neles pensou na sua competência legislativa ou pagou pelo favor clientelista concedido?
Fala, Zimbrão.

Anônimo disse...

Foi cômico a Patricia Carracena perguntar ao Serginho Mauro se ele foi ético quando zombou do ex-proprietário da Rádio Teresópolis.
Fala sério, gente, existe alguém que proceda eticamente na mídia teresopolitana?

Anônimo disse...

Poesia numa hora dessas.
Do escritor mineiro Sebastião Nunes:

AS RAMPAS DO PALÁCIO

Deitado de costas o presidente ronca.
Deitada de bruços a senadora sua.

Ajoelhado no tapete o ministro chupa.
De pernas abertas a deputada goza.

O líder do governo propõe uma suruba.
Em regime de urgência o plenário aprova.

Pelo buraco da fechadura o secretário.
Enrolado nas cortinas o mordomo.

A afilhada do prefeito sobe a rampa.

---
Zimbrão, será que o plenário aprovaria em regime de urgência urgentíssima uma suruba do G7 com o G5 e o P1?
Isso, sim, seria uma sessão extraordinária!

Luciana Martins disse...

huashuashuas

esse blog é muuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuito baum!

sou tua fã zimbraum!

mozartgo disse...

muito interessante questionar eleição de desafetos que não puxam, ainda, o saco do prefeito. mas pq não questionam o fato de todas suas contas de campanhas eleitorais passadas terem sido rejeitadas por erros insanáveis? Quem viu a entrevista dele dada ao seu afilhado que é funcionário público e desfruta de concessão de serviço público, ficou sabendo que o eleito é um sujeiro muito rico!!! Será?