Páginas

novembro 14, 2008

Xerife Lamenza. O cara.

Atenção senhores jornalistas sérios de Teresópolis que na falta do que publicar a respeito de nossa cidade acabam nos empurrando seus "copia-cospe-e-cola" da internet sobre assuntos que nada tem a ver com o Teresopolitano. A rapaziada do rock acaba de dar o exemplo mais uma vez é já passa da hora dos senhores darem o valor merecido a essa turma. Aconteceu no último domingo o evento "Hardcore Contra a Fome".

Festival Hardcore Contra a Fome em Teresópolis supera expectativas

- por Mauro Pimentel -

Confesso que ao ser convidado para participar - para tocar com minha banda, o Halé - não tinha maiores pretensões na ida até a região serrana do Rio. Imaginava um bom show entre amigos, como tantos outros que participo. Não que seja uma péssima experiência mas o que aconteceu na tarde do último domingo na cidade de Teresópolis foi um festival de hardcore de primeira linha.


O local do evento - um colégio - logo trouxe a minha lembrança o famoso galpão do Jabaquara, palco da Verdurada paulistana, eternizado pelo fotógrafo Maurício Santana.


Voltando a Teresópolis, a mágica aconteceu, o espírito de amizade aliada ao profissionalismo de bandas, organização e público voltado ao que interessa, a música.

Contando com show de Unatural, Frente Imperial, Crime Passional, Sanhaço, Cervical, Halé e Nuestro Sangre a segunda edição do Festival Hardcore contra a Fome de Teresópolis foi um grande sucesso. O Circle Pit e o Mosh comeu solto. Destaque para os shows do Cervical, dos sujos do Halé e da atração “da casa”, o Nuestro Sangre.

Todos os alimentos arrecadados - a entrada do evento fazia-se mediante doação de 2 kg de alimento - foi toda revertida ao Asilo São Vicente de Paulo, sediado na própria cidade:
Caso queira fazer doações, ligue para (21) 3641-4287 e saiba como efetuar doações.
Texto e fotos por: Mauro Pimentel

http://verbalence.wordpress.com/2008/11/12/festival-hardcore-em-teresopolis/


Um comentário:

JMauro disse...

Oi Badarts,

Estou lisonjeado com a divulgaçao doi texto sobre o festical hardcore contra a fome. Acredito que a cidade deve prestigiar esse tipod e iniciativa, algo que no Rio de Janeiro, minha cidade há entraves de todo o lado que impossibilitam muitos bons projetos.


Mantenha contato. jmaurop@gmail.com


abraaaa