Páginas

abril 17, 2007

VISITE TERESÓPOLIS - A CIDADE DOS BURACOS

Essa foto acima é real! Não sofreu alterações além da adição do texto e dos logos. A placa está no bairro das Pimenteiras, um pouco após à Igreja de São Sebastião. É a criatividade sendo usada para chamar a atenção da mídia e das autoridades competentes.
.
.
.
.
.
TABAGISMO:

Tenho uma amiga que já está no quinto dia de luta contra o cigarro. Por isso resolvi tratar desse tema hoje. As pessoas começam a fumar principalmente influenciadas pela publicidade maciça do cigarro nos meios de comunicação de massa. Pais, professores, ídolos e amigos também exercem uma grande influência. A publicidade sabe aliar as demandas sociais e as fantasias dos diferentes grupos (adolescentes, mulheres, faixas economicamente mais pobres etc.) ao uso do cigarro, fazendo crer que, ao fumar, esses desejos serão realizados, aumentando o consumo do tabaco entre as pessoas mais facilmente influenciáveis. A publicidade direta é feita por anúncios atraentes e bem produzidos; já publicidade indireta, é feita através dos ídolos e modelos de comportamento em geral.
Noventa por cento dos fumantes iniciaram seu consumo antes dos 19 anos de idade, faixa em que o indivíduo ainda se encontra na fase de construção de sua personalidade. O número constante, ou mesmo crescente, de adesões ao tabagismo contribui para que a indústria do cigarro seja altamente lucrativa, investindo constantemente em publicidade, a fim de atrair mais pessoas. Existem fumantes que morrem, grande parte em decorrência das doenças relacionadas ao tabaco, e outros que, alertados sobre os malefícios do fumo, abandonam o mesmo. Esses consumidores têm que ser substituídos por novos indivíduos, o que estimula o investimento constante em publicidade. Configura-se desta forma um ciclo onde o aumento do consumo traz lucro para a indústria tabagista e para as empresas de publicidade, que, por sua vez, atraem novos fumantes e, assim, sucessivamente.

Estima-se que, no Brasil, a cada ano, 80 mil pessoas morram precocemente devido ao tabagismo, número que vem aumentando ano a ano. Em outras palavras, cerca de 10 brasileiros morrem por hora por causa do cigarro. A lua contra esse vício é dura. Mas com força de vontade é possível vencer essa batalha.

O pneumologista Sérgio Ricardo da Prevfumo, dá dicas fundamentais para aqueles que querem deixar esse vício:

- A interrupção abrupta é sempre a melhor opção. Para quem fuma demais (mais de 20 ou 30 cigarros por dia), no entanto, o ideal é reduzir a quantidade para 15 ou 10 e, depois, parar de vez.
- Para suprir o hábito de manter o cigarro na boca, trate de mantê-la ocupada. Masque uma cenoura, consuma balas e beba muita água. O líquido estimula a sensação de saciedade e reduz a vontade de fumar. Além disso, favorece a eliminação das secreções que vão acumulando e ficam armazenadas nos pulmões.
- Procure fazer atividades físicas a fim de diminuir a ansiedade e relaxar.
- Quanto aos medicamentos, só os adesivos e as gomas de mascar de nicotina podem ser comprados sem receita médica. Mas atenção: siga bem a orientação na embalagem que recomenda não fumar cigarros enquanto consome esse tipo de produto. Afinal, eles contêm a nicotina sintética na fórmula e foram desenvolvidos para s uprir por um tempo a crise de abstinência, ou seja, a ausência do tabaco no sangue.





Tomara que tenha contribuído com essa minha singela parcela pra que minha amiga fique livre desse fantasma enfumaçado até porque o cigarro não combina com ela.

Um comentário:

vivianghreice disse...

SOU EU!!!!
A AMIGA SOU EU!!!!
E tudo isso é verdade.

Comecei a fumar com 14 anos para CHAMAR A ATENÇÃO DOS MENINOS NAS FESTAS. Além de "parecer adulta", eu usava o pretexto de "você tem fogo?" para me aproximar do garoto em questão.

Depois, como fui modelo, usei o cigarro para emagrecer. Quando fumamos, não temos fome e isso é tão exemplar quanto a anorexia e a bulimia.

Já perdi a conta de quantas vezes tentei parar MAS, por questões estéticas e por estar próxima a outros fumantes, dias depois estava eu com um cigarro na boca.

Só que, depois da minha NONA PNEUMONIA, já SEGREGADA pois NENHUMA PESSOA QUE ME CERCA FUMA, ciente do mal que isso faz, resolvi me apoiar em todos os amigos, dividir meu "drama" mesmo e tentar (CONSEGUIR)me livrar deste estigma de vez.

E, conforme estou brincando, depois do DIÁRIO DE ANNE FRANK, DO DIÁRIO DA MOTOCICLETA, agora vem o DIÁRIO DA CHAMINÉ! Quem sabe não vira Best Seller e eu ainda fico rica????

Estou vivendo tal qual a galera do AA... um dia de cada vez...

Deixo aqui meu APELO para quem está pensando em colocar um cigarro na boca de "sacanagem"...

Um dia você terá que parar, QUERENDO OU NÃO, vai depender o Sr. Pulmão... e é difícil... muito difícil...

O "prazer" de ser OUT E BREGA, de mostrar "personalidade" não vale o SOFRIM ENTO FÍSICO E PSICOLÓGICO que estou tendo que passar agora.

Não brinquem com isso não... a gente PENSA que pára a hora que quer... nesta, eu estou há 25 anos tentando... e está barra.

VALEU GORILÃO DO MEU CORAÇÃO!!!!
Muito obrigada pelo carinho!
BEIJOS!