Páginas

abril 29, 2012

TERESOPOLITANO, ISSO É DO SEU INTERESSE
As alterações do novo Código Florestal, aprovadas pelos Deputados na última quarta, contemplam ruralistas mas também representam um retrocesso na legislação ambiental, potencializando ainda mais a situação de risco em Teresópolis. O novo texto anistia crimes ambientais, enfraquece as áreas de preservação e estimula desmatamentos. Numa recente publicação da revista Science, pesquisadores da USP, UNESP e UNICAMP  alertaram ainda que “a alteração levará, invariavelmente, a um decréscimo acentuado da biodiversidade, a um aumento das emissões de carbono para a atmosfera, no aumento das perdas de solo por erosão, com consequente assoreamento de corpos hídricos, que, conjuntamente, levarão a  perdas irreparáveis em serviços ambientais das quais a própria agricultura depende sobremaneira, e também poderão contribuir para aumentar desastres naturais ligados a deslizamentos em encostas, inundações e enchentes nas cidades e áreas rurais”. No universo teresopolitano isso significa um risco ainda maior pra população.
 Segundo a Promotora de Justiça Anaiza Malhardes, titular da 1ª Promotoria de Justiça de Tutela Coletiva do Núcleo Teresópolis, a cidade, recordista nacional de mortes por desastres climáticos, conta hoje com mais de 50 mil pessoas morando em áreas de risco. E com a instalação do complexo petroquímico da Petrobrás em Itaboraí, as expectativas das alterações climáticas potencializam ainda mais o risco. Só o veto presidencial poderá impedir a nova legislação. A segurança de milhares de teresopolitanos está nas mãos de Dilma Roussef.
.


ENQUANTO ISSO, NO SOBERBO

PASSINHO DO ABENÇOADO



Nenhum comentário: